30.8.09

(re)ver-te foi complicado, quando achava que tinha os meus sentimentos equilibrados, as recordações resolvidas. mas não. porque raio é que não me entregaste o cd e o filme e te foste embora de seguida? aquele cd do Hendrix.. dançámo-lo no centro da sala (até espetei um bocadinho de madeira no pé, lembras-te?) e no sofá, depois fizemos amor e rimos muito. e o American History X, tu não conhecias e vimo-lo juntos, adoraste. recordar isso tudo não foi suficiente, ficamos a conversar como se de velhos amigos nos tratássemos, provando que conseguimos separar as coisas e ter um diálogo suficientemente fluido para ter uma relação além daquela que acabou. correu bem sim, foi natural. mas quando te foste embora, deste-me o apertado abraço de "vou para o estrangeiro e é provável nunca mais nos vermos, apesar da vida ser feita de encontros e desencontros". merda merda merda, porque me abraçaste? depois passei por muitos dos nossos sítios, onde passámos tantos mas tantos bons momentos.. morri por dentro, faltou-me o ar e deixei de sentir o coração a bater. sei que "amanhã" me vou equilibrar de novo e saber que isto é o que é. simplesmente pensei que já tinha ultrapassado algumas coisas. se calhar sempre que te vir será assim, mas tenho tanto amor para dar que ele não se pode prender só a ti..

2 comentários:

DANiela disse...

também já vi :D e sites com teses sobre isso também... por acaso já era hora de se calarem com esse alarido todo. lol

nhamii disse...

"mas tenho tanto amor para dar que ele não se pode prender só a ti.."

bonito texto, bonito fim (: