30.6.11

29.6.11

broken flowers

de Jim Jarmusch. depois de ter visto alguns filmes mais antigos de Jarmusch confesso que inicialmente me foi estranho encarar este formato mais comercial. o argumento é algo banal e o derenrolar dos acontecimentos algo previsível, mas conseguiu ter humor nos momentos mais inusitados e muito cuidado em certos detalhes. Bill Murray arrebata o filme com o seu carisma notável.
"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."


Carlos Drummond de Andrade

28.6.11

buda caiu de vergonha

de Hana Makhmalbaf. se bem me recordo o primeiro filme afegão que vi. uma posição anti-guerra comovente através do olhar das crianças. os problemas entre sexos, culturais e sociais e a incrível interpretação da pequena Bakhtai. teve um efeito forte em mim. de notar a ficção com um cunho documental, pelo posicionamento da câmara em diversas situações.

27.6.11

le temps qui reste

de François Ozon. um filme que vive das relações humanos, da solidão e alienação. um equilíbrio constante entre vida e morte, no qual ambas ficam.

26.6.11

Zoom | Porto

zivot je cudo

[a vida é um milagre] de Emir Kusturica. é incrível a vitalidade dos seus filmes e o efeito do tragico-cómico numa história de guerra e amor. as personagens e paisagens deixam o sentimento de tristeza pelos conflitos e a vontade de cantar e dançar com todos eles. a língua aqui ultrapassa todas as fronteiras. fiquei com a sensação de que tudo acontece muito depressa, pelas opções de montagem. gostei imenso.
@leni riefenstahl

23.6.11

BOM S. JOÃO!!

sex, lies and videotape

de Steven Soderbergh. envolvente e intrigante, um trabalho brilhante. apesar de tudo ser aparentemente claro, há sempre uma nuance ambígua a pairar ao longo do filme. de notar o desenvolvimento e especificidade dos personagens.

♥♥

22.6.11

WORKSHOPS NA ACAV, AVEIRO

12.6.11