30.5.09

Serralves.
Esperam-se actividades e fotografias fófinhas :)

Vemo-nos por lá!

(foto: a árvore dos Aliados «3)

29.5.09

Há muita coisa impressionante, de facto.
Mas o mais impressionante neste momento é a facilidade com que descarto falar contigo do que me vai na alma. Na verdade, gostaria de perceber o que isso significa..

27.5.09

É olhar-te e não ver o mesmo.
Terão mudado os meus olhos?
Sim..
Talvez..
Não!

Só sei que continuo aqui.


(foto por João Cruz, na Holga)

20.5.09

Presa ao tempo.
E do mesmo modo, tão desprovida dele.

18.5.09

16.5.09




Dá-me a tua infinita simplicidade.

13.5.09

Hoje é a minha vez de fazer esperar. Hoje, amanhã e depois. Alguns chamar-lhe-iam injustiça, vingança...Ou até mesmo crueldade. Eu chamo-lhe respeito-próprio.


"Down by the riiiiiver
I've shot my babyyyyyyy.."

11.5.09

esperas por mim,por favor?

A vida tem sido feita de esperas. Esperas em filas no banco, na cantina da faculdade ou na caixa da fnac. Espero enquanto ouço música ou simplesmente observo atentamente os outros seres com 4 membros que andam por ali. Ás vezes custa, temos alguém que está á nossa espera ou temos que apanhar o transporte público, que não espera. Prefiro esperar do que fazer esperar. Esperar por alguém dói, pela incerteza se valerá a pena ou não. E os minutos, as horas, os dias, tornam-se uma fixação. Prefiro acreditar que quando esperamos não é a toa: por muito que à posteriori achemos que não valeu a pena, naquele momento foi o que nos fez sentir melhor (ou simplesmente o que nos apeteceu!). As perguntas retóricas são muitas neste processo, há tanta coisa que fica simplesmente a pairar no nosso cérebro.. Ás vezes apetece deitar tudo para o alto e seguir em frente, mas há algo que nos puxa para trás. Medo de sofrer? Conforto? Teimosia? Capricho? Ou algo verdadeiramente bom? A vida não pára e eu aqui. Eu e o relógio..