12.1.10

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...






excerto de um poema de Álvaro de Campos. é incrível! com este heterónimo, Pessoa consegue sempre dizer o que eu não consigo expressar por palavras.

3 comentários:

inês chaplin disse...

gosto mais de alberto caeiro :]

nhamii disse...

Álvaro de Campos é o melhor (dos que se dá na escola)! Não gosto nada do Caeiro, nem dos poemas nem da "filosofia" de vida dele, se assim lhe podemos chamar. O Reis passa-me ao lado.
Mas não há nada como o Bernardo Soares.

Renata A. disse...

Álvaro de campos é sem duvida um heterónimo incrivel, e ler uma poesia de Pessoa é SEMPRE um prazer