28.11.09

Geneviève


de Michel Brault. vi ontem na aula de análise de filmes e confesso que fiquei com curiosidade de ver mais deste realizador. este filme parece-me ser uma metáfora da inocência e a perda da mesma, aos olhos de duas adolescentes, que formam um triângulo amoroso com um rapaz. os planos são de uma simplicidade e beleza sublimes e os marcados contrastes apelam aos pormenores. aconselho todos a verem, é um filme canadiano :) Geneviève fascina-nos pela sua beleza e extrema doçura.

deste realizador vimos ainda The Raquetteurs, um filme classificado como "cinema directo" (ainda que na época em que foi rodado ainda não houvesse essa distinção), na medida em que foi feito um grande esforço de filmar de forma descomprometida, quase como reportagem/documentário (o filme retrata uma corrida entre pessoas que usavam raquetes nos pés; ao que me pareceu, era um "jogo" muito popular em determinada zona do Canadá).

apesar de ter gostado muito do trabalho de Michel Brault, na internet tem mesmo muito pouca informação sobre ele e os seus filmes, o que é uma pena.

2 comentários:

sara disse...

o meio concerto de arctic monkeys foi num meu mais profundo sono...foi um sonho muito estranho em que depois de grande confusão cheguei atrasadíssima para o concerto!mas o que vi adorei!ahahhaha

Inês Branco disse...

Nunca vi, mas a menina está a ler Tchekhov, que é lindo lindo lindo.
:)